Perda de Peso

Saiba como perder o peso em excesso.

Quer saber mais sobre a perda de peso? Subscreva nossa newsletter e receba informações por email.

A dieta da criança obesa

Controlar a obesidade de uma criança não é tarefa fácil.

Por um lado, existem as suas necessidades nutritivas, tão importantes para o desenvolvimento e, por outro lado, a sua psicologia, fazendo aceitar com certa dificuldade a disciplina de uma dieta de emagrecimento.

Uma criança obesa facilmente se converterá num adulto também obeso, perpetuando-se assim o problema. Além disso, a criança com excesso de peso tem, logicamente, menos disposição a efectuar exercícios físicos, por ser menos ágil e se fatigar mais. Na adolescência, com a formação de grupos entre rapazes e raparigas, a pessoa obesa pode sofrer certo repúdio social; este repúdio em certos casos pode ser real, mas, geralmente, só existirá na imaginação do obeso como resultado do descontentamento da sua imagem corporal.

Por tudo isso deve aconselhar-se um plano de comidas racional, adequado e personalizado, baseado na supressão dos excessos (gulodices, enchidos, bolaria-pastelaria, gorduras, etc), e introduzindo verduras cozidas e hortaliças cruas, juntamente com carnes magras e peixe branco sempre cozinhado com muito pouco azeite. É muito importante que a criança seguindo um regime de emagrecimento tome três rações diárias de leite ou de iogurte, sendo tal indispensável para lhe proporcionar o cálcio de que os seus ossos necessitam durante o crescimento. Importa ter em conta não se recomendar às crianças leite magro, como se faz aos adultos, mas leite gordo, pelo seu conteúdo em vitaminas A e D e em ácidos gordos essenciais necessários para o seu completo desenvolvimento.

A curto prazo os resultados não são muito brilhantes, quer pela moderação da dieta, quer pela resistência da criança a segui-la. Tanto o especialista como os pais devem ter muita paciência e compreensão ante as dificuldades que se lhes poderão apresentar. Algumas vezes, será suficiente a criança deixar de engordar enquanto for crescendo.

Por outro lado, importa não angustiar a criança, mas motivá-la, felicitando-a quando conseguir bons resultados, fornecendo-lhe sempre explicações compreensíveis para a sua idade e dando-lhe a entender que se está a trabalhar para melhorar a sua saúde tanto actual como futura.